You are currently viewing Como saber se estou realmente passando por um processo de coaching?

Como saber se estou realmente passando por um processo de coaching?

É claro que o caminho mais simples é perguntar para o profissional que está trabalhando com você se ele é ou não um coach, mas dada a situação atual desse mercado, o profissional ter ou não se formado em coaching e ter ou não um certificado parece não ser mais um fator determinante para que você saiba se, realmente, está trabalhando com um coach “de verdade”.

Logo, seguem algumas dicas para que você avalie “se” realmente você está passando por um processo de coaching ou por alguma outra coisa:

1. Você sabe como se divertir e aproveitar a vida.

De nada vale passar por um processo de coaching onde você aprenda como ganhar dinheiro, trabalhar bem, gerar resultados profissionais e não aprender a aproveitar a vida. Não estou dizendo que você precisa, durante as sessões de desenvolvimento, aprender como ir para a balada, viajar, pular de paraquedas… estou apenas apontados dois fatos fundamentais que um processo de coaching deve considerar: 1. não esquecer de comemorar suas vitórias e 2. aprender a amar tanto o que se faz que o #sextou deixa de ser solitário e passa a ser acompanhado do #segundou, #terçou, #quartou, #quintou, #sabadou e #domingou. Afinal, por que viver esperando o tempo passar, se você pode viver cada dia em toda a sua beleza?

2. Você tem clareza do que realmente importa para você.

Quando nos dedicamos ao autoconhecimento, a quem realmente somos (e esse é uma parte fundamental de um processo de coaching, apesar de não ser suficiente), passamos a entender no que realmente somos bons e no que não somos. Algumas pessoas chegam a pensar que alguém que passou por um processo de coaching de pontos fortes se torna arrogante, já que deixa de ter dificuldade me dizer “nisso eu sou excelente!”, mas isso não é verdade. Essa pessoa apenas passa a entender realmente no que ela é boa e também deixa de ter qualquer dificuldade em dizer “nisso eu sou péssimo!”. Entender isso te mostra o que realmente importa para você na vida profissional.

Por outro lado, ao ter oportunidade de refletir sobre suas metas e valores, você passa a entender o que realmente importa para você de modo geral. Será que você está dedicando tempo e esforço suficientes para o que realmente importa em sua vida? Refletir sobre isso, por exemplo, faz parte do processo de coaching.

3. Você confia nos seus talentos.

Quando você realmente entende que cada pessoa possui talentos únicos e que você pode ter sucesso sendo quem você realmente é, que não precisa se tornar outra pessoa ou uma pessoa diferente para ter sucesso e quando entende que foram seus talentos que te trouxeram até aqui e que foram responsáveis por todos os sucessos que você teve em sua vida, você passa a amar ser quem é e passa a confiar que chegará ao sucesso usando exatamente as ferramentas que você tem a sua disposição, seus talentos. Na verdade, entende que essa é a Única forma de chegar ao sucesso.

4. Você se sente mais conectado a você mesmo e aos outros.

Você não pode gostar de algo que não conhece. Quando você se entende e principalmente entende que todas as pessoas são maravilhosas quando compreendidas pelo víes de seus talentos, quando entender que, como diz o meu amigo Calebe Luo, “ninguém é esquisito, todo mundo é talentoso”, fica mais fácil gostar de si mesmo e dos outros, ou, ainda que não “goste”, pelo menos torna-se mais interessante conhecer pessoas diferentes e analisar como os talentos únicos daquela pessoa fazem como que ela veja o mundo e isso automaticamente gera uma conexão maior entre você e seu verdadeiro “eu”, bem como entre você e as outras pessoas.

5. Você segue em frente e consegue realizar as coisas.

Obstáculos quase sempre nos irritam, mas quando sabemos quais nossas ferramentas mais adequadas para lidar com aquele obstáculo, fica mais fácil superá-lo e continuar seguindo em frente. Quando você conhece seus talentos, ao se deparar com uma desafio, em vez de ficar batendo cabeça pensando em como evita-lo ou em um milhão de possíveis formas de superá-lo, você torna-se capaz de olhar para dentro de si mesmo e encontrar quais talentos são mais adequados àquela situação e, olhando para seu “mapa de talentos” entender como pode usar cada um de seus comportamentos naturais para, com o menos esforço possível, seguir em frente, e isso te ajuda a realizar mais coisas.

Tenho um coachee, por exemplo, que em apenas 6 sessões, saiu de um estagnado uberista que praticamente pagava para trabalhar, para um estudante universitário de administração com dois empregos escolhidos por ele e planos sensacionais para o futuro. Tudo isso em 1 mês e meio!!!

6. Você aprendeu a importância da palavra “NÃO”.

Todo mundo sabe o quanto é importante escolher bem seu caminho e seus objetivos, mas poucos param para pensar em como é ainda mais importante escolher aquilo que você decidirá NÃO fazer! Nós “não fazemos” mais coisas do que fazemos. Você, por exemplo, tem uma profissão. Isso significa que você “não tem” todas as outras profissões do mundo. E você fez essa escolha.

O problema é que escolher dói, por isso, muitas vezes não escolhemos e vamos “tocando a vida”, mas por mais clichê que seja a frase, “não escolher, realmente já é uma escolha”. E quando você não escolhe, alguém está escolhendo por você.

Portando dizer não é fundamental para que você diga SIM para algo. A questão é: “como saber para o que devo dizer sim e para o que devo dizer não?”.

Se você conhece seus talentos, terá pistas mais do que suficientes para responder essa pergunta.

7. Você não teme mais o seu crítico interno.

Quando você sabe que não é bom em muito mais coisas do que você é bom, isso automaticamente acalma seu crítico interno. Eu, por exemplo, deixei de me cobrar por não ter foco quando descobri que foco é meu 18° talento. Isso tirou um peso imenso de minhas costas. Hoje, nos momentos em que no passado meu crítico interno estaria gritando em meus ouvidos “Tá vendo? Você é um incompetente porque não consegue focar em nada!”, hoje eu mesmo me digo “É, eu realmente não tenho foco. Como posso ter sucesso apesar disso?”, e isso é muito mais motivador.

8. Você teme menos coisas ruins que talvez nunca aconteçam.

Um dos subprodutos maravilhosos de se passar por um processo tão profundo quanto um coaching é que você entende como chegou até ali e, caso precise, tem a fórmula de como fazer tudo novamente. Isso de maneira nenhuma te torna arrogante, mas te dá uma segurança de que você é senhor de seu destino e, por isso, consegue trilhar esse destino sem ter que se preocupar com que está a frente, já que qualquer desafio que surja, será apenas mais uma oportunidade de colocar seus talentos para funcionar.

9. Você busca decididamente o que que quer na sua vida.

Sabe o que é legal notar quando estou começando um processo de coaching comparado a quando estou terminando o mesmo? O quanto, no começo, via de regra é difícil conseguir que o coachee diga o que ele quer. É muito, mas muito mesmo, comum, ao perguntar para o coachee na primeira sessão “o que você quer?”, receber como resposta um monte de coisas que ele “não quer”! Isso quando o coachee consegue dizer algo que tenha sentido, já que também não é incomum que ele fale por vários minutos e não consiga responder, de fato, o que quer.

Já no final do processo (é claro que no meio isso já acontece, mas a clareza aumenta sessão após sessão), fica nítido como a pessoa agora sabe exatamente o que ela quer, como quer, quando quer, onde quer, e isso torna a busca muito mais produtiva.

10. Você é cheio de otimismo e ideias.

Tá, esse aqui pode não ser totalmente verdadeiro no que se refere a otimismo. É claro que algumas pessoas (eu por exemplo) têm uma dificuldade maior em ser otimista de fato, mas mesmo assim, depois que me conheci melhor, as coisas têm acontecido de maneira tão rápida e maravilhosa em minha vida, que fica mais difícil ser pessimista.

Quanto às ideias, isso é FATO. Não importa se você é alguém extremamente criativo ou não. É mais provável que você se entupa de ideias e possibilidades durante o coaching do que seque por falta do que fazer. Sua mente borbulha quando você pensa sobre seus talentos e como utilizá-los para superar seus desafios e atingir seus objetivos.

No meu caso adiciono o fato de que incorporo sempre aos meus processos de coaching uma ferramenta chamada “Diário de Bordo”, onde o coachee é levado a refletir TODOS OS DIAS sobre o que está tratando no coaching e isso o leva a ter ainda mais ideias. É incrível o resultado.

11. Você aprende a expressar a beleza de quem você é.

Por mais tímido e retraído que você seja, ninguém passa por um processo de coaching de pontos fortes e sai “ileso” disso.

É maravilhoso o quanto você, ao se conhecer, passa a se valorizar, a se amar e, principalmente, a mostrar para o mundo seu melhor lado.

Tenho um amigo que passou por uma única sessão de coaching comigo e passou de um cara que havia sido traído e abandonado pela namorada, por que sofria dia após dia, para um cara que prestou vestibular em uma universidade federal, passou, e hoje está feliz posicionando-se como um ser valioso.

É claro que coaching não é terapia e eu não tenho qualquer mérito nessa mudança desse cliente, mas o que fiz foi “virar o espelho para ele e mostrar um outro ângulo de sua imagem que ele ainda não havia contemplado”. Isso foi a fagulha para que ele fizesse a mudança que fez.

12. Você se sente verdadeiramente grato por sua vida e por quem você é.

Bom, depois de todos os outros 11 itens acima, acho que está claro esse 12° item.

Um processo de coaching de pontos fortes passa por três fases: Na primeira você olha para você e descobre quem você é. Na segunda você olha para como quem você é, foi responsável por todos os seus talentos e sucessos e, com isso, passa a amar quem você é. E na terceira você aprende a usar quem você é para ter sucesso. Quando passa por esses três passos você entender o valor de ser você mesmo e entende que você não gostaria de ser nem uma vírgula diferente do que é.

Como não se amar depois disso?

E ai? Esses 12 itens te convenceram de que você está perdendo tempo por não passar por um processo de coaching de pontos fortes? Então acesse minha agenda clicando aqui e agende uma primeira sessão 100% grátis para entender ainda mais como esse processo pode te ajudar. Não gostou? ganhou um amigo novo. Gostou? Decide se quer continuar o processo ou não.

Não foram suficientes para te convencer? Então clique aqui, acesse minha agenda, marque a primeira sessão 100% grátis e deixe que eu te conte mais alguns motivos para experimentar essa maravilha que é o coaching. Ou pelo menos venha me contar por que não acredita nele, eu adoraria conhecer sua forma de ver o mundo.

Nos dois casos você literalmente não tem o que perder. Nem eu.

Te espero lá.

Abraços.

Rodrigo Ferreira

Intelecção | Significância | Estudioso | Input | Relacionamento. Coach de Pontos Fortes, professional coaching, Strategic Mentoring, professor de MBA, Pós-graduado em Psicologia, Liderança e Coaching. 26 anos de experiência em Vendas. Tem ajudado vendedores, gestores e microempresários.

Deixe um comentário e eu prometo responder.